Adélio revela motivo pelo qual tentou matar Bolsonaro; confira

Divulgação/2° BP-MG

Em depoimento para a PF (Polícia Federal), Adélio Bispo de Oliveira, autor do atentado à faca contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na campanha presidencial em 2018, chamou o ex-deputado federal de "impostor", e disse que tinha um "desejo pessoal" de matar o ex-presidente Michel Temer (MDB).

No depoimento, revelado hoje em vídeo pela revista Veja, Adélio afirmou que tinha motivações tanto políticas como religiosas para atentar contra a vida de Jair Bolsonaro, e que apenas atendeu a um chamado de Deus.

"Quando ele (Deus) disse [para matar Bolsonaro], eu fiquei até surpreso. Na política, o que eu tinha interesse mesmo era o Michel Temer. Esse eu tinha interesse", disse.

Perguntado por quem Adélio chama de "Doutor Rodrigo" sobre se "a motivação [para atentar contra a vida de Bolsonaro] é aquela que o senhor alegou anteriormente", o autor da facada reafirmou: "As duas, as duas, as duas. A política e a religiosa... Bolsonaro é um impostor", disse.

"Ele [Bolsonaro] se tentou passar como um homem, digamos assim, na linguagem popular, um homem de Deus", afirmou Adélio em seguida, explicando porque considera o presidente um "impostor".



UOL


PUBLICIDADE