Adeus WhatsApp: 8 mensageiros para não compartilhar seus dados com o Facebook

Recentemente, os usuários começaram a ser avisados sobre os novos termos e mudanças nas políticas de privacidade no WhatsApp. O que mais chamou atenção nas alterações, que devem entrar em vigor em 8 de fevereiro, é a ideia do compartilhamento de informações com o Facebook.

Aceitar os termos é obrigatório — isso se o usuário ainda quiser usar o mensageiro. Caso isso não aconteça, a empresa afirma que, após a data estipulada, a conta dos usuários será suspensa, e só retornará ao clicar em concordar com as alterações.


Para ajudar com isso, separamos alguns aplicativos de conversa para quem não deseja compartilhar seus dados com o Facebook – ou simplesmente não queiram aceitar os novos termos. Confira!


Signal

Atualmente, o Signal é considerado um dos mensageiros mais seguros disponíveis. Isso porque, com a ajuda de um sistema próprio, o app é capaz de comprovar a identidade dos participantes da conversa. Por meio de uma ferramenta que gera um código único – que deve ser enviado por outro meio, como e-mail, por exemplo. Com isso, apenas o real destinatário da conversa pode acessar o conteúdo.


Sendo uma opção gratuita, o Signal traz chamadas de voz/vídeo em HD, opções avançadas para a edição de imagens e até a possibilidade de personalizar os alertas para cada um de seus contatos.

Quem precisa utilizá-lo no PC, também gostará de saber que o Signal tem versões para Windows, Mac e Linux, que podem ser baixadas por meio de seu site oficial.


Wire

O Wire também tem como foco a privacidade de dados. O software oferece contas pessoais, recursos de mensagens criptografadas e segurança. Há também a opção de integrar o aplicativo a sistemas e serviços corporativos.


Librem Chat

Apesar de ser a opção com menos recursos disponíveis da lista – isso se compararmos com o Telegram, por exemplo -, o Librem Chat também é uma opção a ser considerada, já que também possui criptografia de ponta a ponta em suas conversas.

Aqui, os usuários criam uma conta usando seu endereço de e-mail e, a partir disso, podem conversar por texto ou chamadas de vídeo e de voz.


Telegram

O Telegram também é bastante popular entre os utilizadores de mensageiros. A principal novidade do app é a possibilidade de criação de canais para envio de conteúdo e outros recursos exclusivos.

Para os adeptos de vários dispositivos, vale lembrar que o Telegram já possui um sistema de login em vários aparelhos.


Threema

O Threema, segundo a própria empresa, é um mensageiro especializado em privacidade e que não exige números de telefone para que uma conta seja verificada. Com isso, os usuários têm mais privacidade, principalmente em relação à identidade e dados demográficos. Os utilizadores podem criar um nome de usuário exclusivo, que contém oito dígitos, e pode ser compartilhado por QR Code.


Wickr.Me

O Wickr.Me oferece, assim como os anteriores, possibilidade de enviar mensagens pessoas e fazer chamadas de voz com foco em privacidade de dados. Os usuários também podem enviar mensagens que desparecem ou definir um limite para que toda a conversa desapareça. Além disso, o Wickr não armazena mensagens ou senhas no aplicativo.


Viber

O Viber é uma opção para quem gosta de participar de grandes grupos. Isso porque, há a possibilidade de criação de conversas com até 250 pessoas. Além disso, o app oferece uma funcionalidade bastante fácil e intuitiva para esconder conversas.

Aqui, também está presente a opção multiplataforma. A empresa promete que os usuários podem participar de conversas mesmo que não estejam com seu telefone. Isso pode ser feito por outros aparelhos em que a conta estiver logada, como tablets e computadores.


Kik

O grande destaque do Kik é a possibilidade de criar uma conta sem a necessidade de informar um número de telefone. A ideia é dar mais segurança para que os usuários consigam conversar sem a necessidade de compartilhar seu número. Além disso, é possível criar grupos com até 50 pessoas usando apenas hashtags.



Com informações do Olhar Digital

PUBLICIDADE

© 2020. Portal Potiguar. Todos os direitos reservados.