Após desejar morte de Bolsonaro, colunista da Folha apoia golpe com generais

O colunista Hélio Schwartsman, do jornal Folha de S.Paulo, defendeu um golpe de Estado em que militares de alta patente pressionassem Jair Bolsonaro a renunciar, para que assumisse o vice-presidente, Hamilton Mourão. O texto (para assinantes) foi publicado na versão impressa do jornal nesta 6ª feira (2.abr).

Schwartsman diz ser contra um golpe com militares e tanques nas ruas. Mas acha que uma hipótese mais reservada seria aceitável.

Reprodução

Ele escreve: “Admitamos, porém, para os propósitos desta coluna, que seja mesmo um golpe, já que idealmente militares não se metem com política. Você o aplaudiria ou vaiaria? […] Não sei quanto a você, mas eu, em nenhuma hipótese, derramaria uma lágrima por Bolsonaro“.


Hélio também já defendeu a morte do Bolsonaro. Em artigo publicado em 7.jul.2020 com o título “Por que torço para que Bolsonaro morra“, Schwartsman diz que a morte do presidente significaria que o Brasil não teria mais 1 mandatário minimizando a pandemia.


“Torço para que o quadro se agrave e ele morra. Nada pessoal. […] Embora ensinamentos religiosos e éticas deontológicas preconizem que não devemos desejar mal ao próximo, aqueles que abraçam éticas consequencialistas não estão tão amarrados pela moral tradicional”, escreveu o jornalista.



Poder 360

PUBLICIDADE