Aprovado pela Anvisa, capacete reduz internações em UTI por covid-19 em 60%

De acordo com os testes clínicos, o capacete Elmo, criado no Ceará, reduz em 60% a necessidade de internação em UTI de pacientes com covid-19, podendo diminuir as mortes em decorrência da doença no Brasil. O projeto já foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que permite sua comercialização e produção em escala industrial


Segundo a Escola de Saúde Pública, da Secretaria de Saúde do Ceará, a autorização foi concedida no dia 29 de outubro, mas divulgada apenas nesta semana. O capacete aumenta a oferta de oxigênio aos pacientes, sem a necessidade de intubação. O equipamento pode ser usado em tratamentos de outras doenças que causam insuficiência respiratória, como a pneumonia. Além disso, o custo do dispositivo é bem inferior do que os respiradores mecânicos.


O equipamento foi produzido pelo Governo do Ceará por meio da Secretaria da Saúde, Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE) e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), além a Federação das Indústrias do Estado do Ceará, com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Ceará), e aina Universidade Federal do Ceará e Universidade Federal de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz.

PUBLICIDADE