Chapa com Álvaro para governador e Rogério para senador já está desenhada para 2022

Reprodução

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho (sem partido), e o prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), começaram a se articular para a eleição de 2022. Embora neguem oficialmente, os dois políticos já trabalham para compor a mesma chapa no pleito do próximo ano.


O desenho inicial prevê Rogério Marinho como candidato a senador e Álvaro Dias como postulante a governador do Rio Grande do Norte. Os dois provavelmente pelo PSDB, partido ao qual o ministro também era filiado até o ano passado.

Já de olho em 2022, tanto o ministro do Desenvolvimento Regional quanto o prefeito de Natal têm pautado suas ações calculando a repercussão política e a consequente viabilização de seus nomes para a disputa. Em comum, Rogério Marinho e Álvaro Dias querem se consolidar no campo da oposição ao PT no Estado – que hoje tem os mandatos do senador Jean Paul Prates e da governadora Fátima Bezerra.


Rogério Marinho, que perdeu a disputa para deputado federal em 2018, aposta nas ações de seu ministério para ser um nome competitivo. Na prática, é o uso do cargo no Governo Federal como “trampolim” para a disputa local.


Como ministro, Rogério já cumpriu agenda oficial no Rio Grande do Norte pelo menos três vezes, seja para inaugurar ou anunciar obras e investimentos.


O principal trunfo do ministro é a previsão de conclusão das obras que permitirão ao RN receber as águas da transposição do Rio São Francisco. A ambição de Rogério Marinho é promover uma solenidade até o fim deste ano – com a presença do presidente Jair Bolsonaro – para marcar a entrada das águas no Estado, algo esperado há décadas pela população sertaneja.


Além disso, sob a gestão de Rogério, o Ministério do Desenvolvimento Regional já anunciou investimentos na área habitacional (com a entrega e aceleração de obras do programa “Casa Verde Amarela”) e de mobilidade urbana (com a expansão do transporte ferroviário na Grande Natal).


E, já pensando em 2022, o ministro também faz dobradinha com o prefeito de Natal. Em menos de um ano na Esplanada dos Ministérios, Rogério Marinho já anunciou o envio para a Prefeitura do Natal de recursos para a conclusão de obras como a drenagem no entorno da Arena das Dunas, o saneamento integrado da Zona Norte e o enrocamento da Praia de Ponta Negra, além da área habitacional.


Se Rogério Marinho utiliza o Ministério do Desenvolvimento Regional para catapultar seu nome para 2022, Álvaro Dias adota outra estratégia: a publicidade maciça das ações desenvolvidas pela sua gestão no combate à pandemia de Covid-19.


Já visando a possível disputa para o Governo do Estado no próximo ano, o prefeito de Natal faz, desde a chegada da Covid-19 à capital potiguar, o chamado “marketing de pandemia”. Álvaro Dias midiatiza todas as ações tomadas na crise sanitária, sempre buscando estabelecer um contraponto com Fátima Bezerra e tentando se afirmar como uma liderança estadual.


Prova desse movimento está no início da campanha de vacinação contra a Covid-19 na capital potiguar. Em um gesto de repercussão política, o prefeito de Natal anunciou que os postos de imunização do município estariam abertos para vacinar moradores de qualquer cidade do Estado.


Ele disse que a Prefeitura do Natal não pediria comprovante de residência para os vacinados. Algo desnecessário, já que todas as cidades receberam doses da vacina contra a Covid-19, proporcionalmente ao tamanho da população.


Agindo como pré-candidato, o prefeito de Natal também buscou superar Fátima Bezerra na opinião pública ao instalar na cidade um hospital de campanha e cobrar que o Governo do Estado fizesse o mesmo. Na prática, porém, a gestão estadual abriu seis vezes mais leitos para tratar pacientes com Covid-19, só que de forma descentralizada nos hospitais já existentes.


Chamou a atenção também a ação midiática de alta dos pacientes oriundos de Manaus. Além de cumprimentar os manauaras na saída do hospital, os levou para tomar banho de mar e mostrar as belezas da cidade.


Ainda na pandemia, o prefeito de Natal conquistou aprovação popular com a distribuição gratuita do vermífugo ivermectina como medicamento para tratamento da Covid-19. Apesar de a pandemia em Natal ter seguido o curso de todas as demais cidades, o prefeito atribuiu a queda nos índices da doença em Natal à administração do remédio, embora não haja comprovação científica de que a droga é eficaz contra o coronavírus.

Além disso, Álvaro Dias flerta com ações da chamada “nova política”.

Durante a campanha eleitoral, em uma jogada popular, editou um decreto proibindo os adversários de fazer campanha na rua. A Justiça derrubou a medida. Também retirou o patrocínio da prefeitura de festividades como o São João e o Natal e, mais recentemente, acabou com o ponto facultativo do Carnaval – o que Fátima também fez, posteriormente.



Com informações do Agora RN

PUBLICIDADE

© 2020. Portal Potiguar. Todos os direitos reservados.