top of page

CHECAMOS: É falso que Bolsonaro manteve relacionamento homossexual no Exército


Não é o presidente Jair Bolsonaro (PL) o homem que aparece abraçado a um militar em uma fotografia preto e branco. A imagem voltou a circular nas redes sociais nesta semana, depois que uma mulher foi detida por xingar o presidente em Resende (RJ). Boatos online alegavam que ela teria chamado Bolsonaro de “noivinha do Aristides”, em referência pejorativa a um suposto relacionamento homoafetivo. Posteriormente, os advogados da mulher detida afirmaram que ela nunca usou esse termo.


A imagem dos dois militares abraçados circula na internet pelo menos desde 2017. O exemplo mais antigo é do blog “Homo History”, que compartilhou a fotografia em uma postagem sobre o Memorial Day, feriado norte-americano em homenagem a militares que morreram em combate. A publicação não explica quem são os homens na foto nem em que ano o registro foi feito. “Essas fotos vintage representam apenas um pequeno fragmento de nossa história LGBT nas forças armadas”, afirma a postagem. “Infelizmente, grande parte dela foi destruída propositalmente. Como os militares dessas fotos são desconhecidos, é praticamente impossível dizer se eram casais gays ou apenas ‘bons amigos’.”

Comentarios


PUBLICIDADE

bottom of page