Ex-vereador é investigado como mandante do assassinato de Marielle, diz TV

Um relatório da Polícia Federal obtido pelo telejornal SBT Brasil aponta que, quase dois anos e meio após o crime, as investigações sobre quem mandou matar a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) podem estar mais próximas de uma conclusão.  O documento da PF estabelece pela primeira vez uma ligação direta entre Ronnie Lessa, acusado de matar Marielle e o motorista a Anderson Gomes, e um dos investigados como mandante do crime: o ex-vereador do Rio Cristiano Girão Matias (ex-PMN, hoje sem partido).  Girão perdeu o mandato em 2010 após ser condenado a 14 anos de prisão por chefiar uma milícia na comunidade Gardênia Azul, na zona oeste do Rio. Ele cumpriu pena e hoje está em liberdade condicional. Ainda de acordo com o relatório federal entregue à Polícia Civil do Rio, Lessa teria cometido um assassinato de um casal em 2014, a mando de Girão.


UOL



PUBLICIDADE