Fiocruz aponta que Brasil atingiu maior colapso sanitário da história

Segundo a fundação, a situação é crítica em todo país: 24 estados e o DF têm ocupação de leitos de UTI superior a 80% e 15 desses operam a mais de 90%. Indicativo é divulgado no dia em que o Brasil atinge novo recorde de mortes por covid

O Brasil está em seu maior colapso sanitário e hospitalar da história. É isso o que aponta o Boletim do Observatório Covid-19 divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) nesta quarta-feira (17/3).


Pesquisadores da fundação analisaram dados de secretarias estaduais de Saúde e do Distrito Federal. Segundo a análise, a taxa de ocupação de unidades de terapia intensiva (UTI) para tratamento de covid-19 é crítica, e está próxima a capacidade total em todo o país.


O observatório aponta que, das 27 unidades da Federação, 24 estados e o Distrito Federal estão com a ocupação de leitos de UTI superior a 80%. Em 15 desses locais, a ocupação é superior a 90%.


O DF aparece no levantamento com 97% dos leitos de UTI ocupados. O Rio Grande do Sul é o local onde a situação é extrema: 100% dos leitos estão em uso. Apenas o Rio de Janeiro e Roraima apresentam taxa de ocupação média, com 79% e 73%, respectivamente. Em todos os demais locais, o alerta é crítico.

O boletim foi divulgado no mesmo dia em que o Brasil registrou um novo recorde de mortes por covid, com 2.841 óbitos em um só dia. É o 21º dia seguido em que há aumento do número de mortes pela doença no país.


Eficácia de restrição

A análise de pesquisadores da fundação também divulga que o município de Araraquara, em São Paulo, tem apresentado melhora nos índices de covid na cidade. O bom resultado no local está relacionado às medidas de restrição mais rígidas, como circulação restrita e lockdown severo, com apenas serviços essenciais em funcionamento.

PUBLICIDADE

© 2020. Portal Potiguar. Todos os direitos reservados.