Funcionários denunciam o funcionamento da própria loja onde trabalham


Uma loja de produtos de beleza, localizada em Manaus/AM, foi interditada na última quarta-feira, 20/5, pela Vigilância Sanitária municipal (Visa Manaus). O serviço não é essencial e já havia sido interditado outras duas vezes por descumprir a regra de funcionamento do comércio durante a pandemia de Covid-19. A ação atende ao decreto nº 4.795, assinado pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.

Desta vez, a inspeção foi realizada com o apoio da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon-AM), órgão da Polícia Civil, e com suporte da Polícia Militar, com quem a Vigilância vem atuando em parceria desde a semana passada para coibir o funcionamento irregular do comércio em Manaus. 

De acordo com a diretora da Visa, Maria do Carmo Leão, os próprios funcionários denunciaram que a loja estava funcionando, sem respeitar o lacre de interdição. “Os denunciantes disseram que o atendimento continuava a ser feito de portas fechadas para despistar a fiscalização da Vigilância e da polícia”, disse. 

Segundo a diretora, por descumprir a suspensão temporária das atividades, como havia determinado a Visa, o estabelecimento será multado e a Decon deve abrir inquérito policial. O valor da multa ainda será calculado. “Vamos considerar o tipo de infração e a reincidência”, explicou. As multas sanitárias, em Manaus, variam de 1 a 400 UFMs (Unidades Fiscais do Município), sendo que cada UFM corresponde a R$ 108,95.


Conexão Amazonas

PUBLICIDADE

© 2020. Portal Potiguar. Todos os direitos reservados.