top of page

Juiz arquiva pedido de investigação contra político que disse que iria fuzilar Lula

O juiz Durval José de Moraes Leme, da 1ª Vara Criminal de Rio Claro (SP), decidiu arquivar o pedido de investigação feito pelo ex-presidente Lula (PT) contra o ex-candidato a vereador Erci Duarte Junior (Patriota).

Junior escreveu mensagens que viralizaram em grupos de WhatsApp em que afirma que pretendia fuzilar o ex-presidente. Ele também divulgou fotos do líder petista com perfurações de bala.


Ao analisar a matéria, o magistrado afirmou concordar com a manifestação do Ministério Público que sustenta que Junior ao dizer que iria fuzilar o ex-presidente não estava ameaçando o petista ou tentando intimidá-lo, e que o alvo das mensagens seria apenas uma fotografia.


"A ilustre Representante do Ministério Público, à vista das peças informativas, opinou pelo arquivamento do feito, com referência aos delitos previstos nos artigos 147 e 286, ambos do Código Penal, entendendo insuficientes à propositura da ação penal", escreveu na decisão.


O juiz também determinou que a ação seja remetida para o Juizado Especial Criminal para que se apure os crimes de difamação e injúria contra o ex-presidente.


O ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, sócio do escritório Aragão e Ferraro Advogados, que representa Lula no processo lamentou a decisão. "Vamos evidentemente recorrer. É uma lástima quando a Justiça se politiza", disse à ConJur.

Comentarios


PUBLICIDADE

bottom of page