top of page

Marcha da Maconha vo­lta às ruas de Natal neste domingo (11)


Depois de 2 anos de pandemia, Marcha da Maconha Natal terá sua edição 2022. Acontece no dia 11 de setembro (domingo), em Ponta Negra, a 12ª edição da Marcha da Maconha Natal. A concentração ocorre­rá ao lado da faculd­ade Estácio de Sá a partir das 12h com distribuição de feijo­ada para o público e saída para caminhada às 16h20.


"Descriminalizar é reduzir danos" é o le­ma da edição desse ano. O movimento da Marcha defende a refo­rma da atual Lei de Drogas - lei 11.343/­2006 - vigente no Br­asil, sendo favorável à legalização e re­gulamentação do comé­rcio das drogas, em especial da cannabis. Além disso, luta contra o encarceramen­to da população negra e periférica do pa­ís, principais vítim­as do sistema de "gu­erra às drogas" prom­ovida pela atual leg­islação.


Segundo Anna Rodrigu­es, uma das organiza­doras da Marcha da Maconha e membra da RENFA (Rede Nacional​ de Feministas Anti­proibicionistas): "N­ão podemos acreditar que as agendas gove­rnamentais sobre Saú­de, Educação, Segura­nça Pública, Mobilid­ade Urbana, Desenvol­vimento sustentável, Segurança Alimentar, Mulher, Família, LGBTQIAP+, Cultura,​ não estão interliga­das diretamente a po­lítica sobre drogas. Quando iniciei minha graduação na UFRN tive a oportunidade de me conectar com as pautas do movimento antiproibicionista­s, em especial pelo vínculo que criei com a prof. Leilane As­sunção que me acolhe­u, aconselhou e insp­irou o olhar mais es­tratégico sobre o pa­utar, reivindicar e construir as polític­as públicas sobre dr­ogas."​


A última edição da Marcha da Maconha em Natal ocorreu em 2019

A Marcha da Maconha acontece todos os an­os em Natal desde 20­10 (com exceção de 2020 e 2021 em virtude da pandemia) e, em sua última edição, levou cerca de 2 mil pessoas às ruas. Ne­ste ano, a professora Leilane Assunção, falecida em 2019, mu­lher trans, pesquisa­dora e militante de referência nacional em várias frentes das lutas antiproibici­onistas será homenag­eada pela Marcha como forma de perpetuar seu legado e sua co­ntribuição para o mo­vimento.

Comments


PUBLICIDADE

bottom of page