Mortalidade por Covid-19 é maior entre os mais pobres, aponta pesquisa


Da agecom UFRN – A renda é fator determinante na mortalidade por covid-19. Essa é a conclusão de pesquisadores das universidades federais do Rio Grande do Norte (UFRN) e do Ceará (UFC), que analisaram as informações epidemiológicas e a letalidade da doença baseados em dados de geoprocessamento dos casos e óbitos. Os cientistas observaram que a transmissibilidade, assim como a chance de alguém com a infecção morrer por causa do coronavírus na cidade de Natal, depende fortemente da localidade. 

A pesquisa mostra que na Zona Norte, onde há mais vulnerabilidade social, essa taxa é de 4,49%, enquanto na Zona Sul é de 1,47%. Na Zona Oeste a taxa (4,18%) também é bastante superior à da Zona Leste (2,97%). As regiões Norte e Oeste têm renda média de R$ 470 e as regiões Sul e Leste apresentam renda média três vezes superior (R$ 1.603), conforme mostra o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2019. “Ao avaliarmos a taxa de mortalidade em cada região de Natal, observamos uma relação linear entre a taxa de mortalidade e a renda média. A relação é bastante forte, sendo que a renda média é suficiente para explicar 89% da variação da taxa de mortalidade entre as zonas”, disse César Renno-Costa (IMD-UFRN) um dos pesquisadores envolvidos.

PUBLICIDADE

© 2020. Portal Potiguar. Todos os direitos reservados.