Natal começa semana com a gasolina mais cara entre as capitais do Nordeste, diz ANP

Reprodução

Mesmo antes do último reajuste, registrado na semana passada, Natal já possuía a gasolina comum mais cara entre as nove capitais da região Nordeste. Com os últimos aumentos, essa liderança pode ficar ainda maior nos próximos dias, distanciando a capital potiguar das demais cidades. Veja a lista abaixo.


De acordo com pesquisa da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a capital potiguar encerrou a semana passada (entre 17 e 23 de janeiro de 2021) com um preço médio nas bombas de R$ 4,794 por litro do produto para o consumidor final.


A pesquisa da ANP é realizada ao longo da semana. A agência visita diversos postos das cidade e faz uma média dos valores cobrados. Em Natal, 26 postos foram visitados de segunda a sexta. O maior valor encontrado foi R$ 4,89 e o menor, R$ 4,55.


Os valores, porém, estão defasados. No fim da semana, a maioria dos postos da cidade elevou o preço do combustível para R$ 5,19 – ou seja, 30 centavos a mais do valor que era praticado. Este aumento, consequência do reajuste feito pela Petrobras nas refinarias, não chegou a ser captado pela ANP e só deve aparecer na pesquisa da semana que vem.


Segundo o levantamento realizado em postos de todas as capitais, a gasolina mais barata do Nordeste está em São Luís (MA), onde era cobrado um preço médio de R$ 4,563 por litro na semana passada.


Em João Pessoa (PB), que fica a 160 quilômetros de Natal e é a capital de Estado mais próxima do RN, o preço médio é de R$ 4,674 (em média, 12 centavos mais barato que em Natal, segundo os valores registrados até sexta).


Preço médio da gasolina comum nas capitais do Nordeste, por litro

  • Natal (RN): R$ 4,794

  • Teresina (PI): R$ 4,790

  • Maceió (AL): R$ 4,764

  • Fortaleza (CE): R$ 4,735

  • João Pessoa (PB): R$ 4,674

  • Aracaju (SE): R$ 4,653

  • Salvador (BA): R$ 4,632

  • Recife (PE): R$ 4,625

  • São Luís (MA): R$ 4,563


Fonte: ANP


PUBLICIDADE

© 2020. Portal Potiguar. Todos os direitos reservados.