Paquistanês suspeito de ataque em Paris, confessa ter agido contra revista Charlie Hebdo

Alain Jocard/AFP

O suspeito de ter esfaqueado duas pessoas que trabalham na produtora Premières Lignes admitiu à polícia ter realizado o ataque, e disse que pensava ter atingido membros da equipe do jornal Charlie Hebdo.

O jovem, que afirma ser do Paquistão e ter 18 anos, "assume a responsabilidade pelo seu ato", de acordo com fonte próxima da investigação.

Durante interrogatório realizado no prédio da seção antiterrorismo (SAT) da brigada criminal de Paris, o suspeito ainda teria teria dito que suas ações estão "no contexto da republicação das caricaturas" do profeta Maomé pelo jornal Charlie Hebdo, "algo que não conseguia suportar", segundo a fonte.

Os jornalistas feridos passaram por cirurgia e não correm risco de vida. Ambos fumavam numa calçada no momento em que foram atingidos no tórax, na cabeça e no rosto.

Diversos suspeitos estão detidos e um foi libertado neste sábado, segundo fontes judiciais informaram à agência alemã DPA.


DW


PUBLICIDADE

© 2020. Portal Potiguar. Todos os direitos reservados.