Para Caiado, ‘chega a ser criminoso’ Dória usar vacina como barganha eleitoral

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), não economizou adjetivos nesta sexta (11) para definir a tentativa do paulista João Doria (PSDB) de “dividir o País entre Brasil com vacina e Brasil sem vacina”.

Disse que a atitude de Doria “é de uma insensatez e de uma arrogância ímpares”, ao defender o anúncio do ministro Eduardo Pazuello (Saúde), em Goiânia, de federalizar a vacinação contra covid.

Também criticou a atitude de “soberba” do tucano em relação aos demais governadores. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

“Querer usar a vacina como barganha eleitoral chega a ser criminoso”, disse Caiado, referindo-se à pré-candidatura de Doria a presidente.

Caiado lembrou que a há 47 anos uma lei federal atribui ao Ministério da Saúde o comando de iniciativas nacionais de vacinação.

O Planto Nacional de Imunizações (PNI) dá autoridade ao Ministério da Saúde para requisitar todas as vacinas importadas ou fabricadas no país.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Caiado também ironizou Doria por “mudar de nome” para Bolsodoria e depois se voltar contra o presidente.


DIÁRIO DO PODER

PUBLICIDADE