PCdoB e jornalista acusam prefeito de Pau dos Ferros de tentar comprar apóio político


O blog Folha Regional veiculou, na tarde da última sexta-feira (05) que o atual prefeito de Pau dos Ferros, Leonardo Rego, teria oferecido a direção da Secretaria Municipal de Meio Ambiente ao partido PCdoB, em detrimento de apoio político para as eleições municipais que ocorrerão nesse ano (2020), mesmo considerando uma possível candidatura de um concorrente pelo partido.

Ainda segundo o blog, Leonardo Rego deu entrada em um processo contra o professor Valdri Idalino (pré-candidato à prefeitura de Pau dos Ferros pelo PCdoB) e o jornalista José Antonio Nunes (editor do Jornal Folha Regional), os acusando de fake news.

Segundo Nunes, o prefeito busca com essa ação, desviar o olhar da perspectiva de que houve manipulação política com cunho eleitoral. Ainda segundo comenta Nunes, é evidente que houve intuito político, se definitivamente for confirmada a tentativa de compra de votos: “Olha; as circunstâncias nos faz olhar para outro lado, estamos sendo acusado de fake news, isso não desvia o foco principal que é a compra de apoio político denunciada pelos dirigentes do PC do B, comprovado o fato é obrigação do Ministério Publico Eleitoral denunciar o prefeito, pedindo inclusive a sua exclusão da disputa eleitoral”.

Nunes ainda comenta que seu papel não apresenta relação investigativa aos fatos “Não cabe a mim provar os fatos narrados, quem propagou, informou os fatos foram os dirigente do PC do B, não pediram nem o direito do anonimato da fonte”.

Segundo juristas ouvidos pelo blog Folha Regional, Leonardo Rego incorreu a um possível crime eleitoral, captando ilicitamente sufrágios, caracterizando por abuso de poder em virtude do pleito eleitora, mediante a troca de vantagens. O mesmo ainda coloca que, ao abrir processo contra o ocorrido, se coloca em posição de pré-candidato as eleições e que deve se submeter as legislações eleitorais vigentes, sugerindo que o marketing da prefeitura deve se adequar as tais legislações, mencionando que a prefeitura contratou um “Jagunço Virtual Bipolar”.

Por último apresenta possibilidades de que o vereador Eraldo Alves teria se beneficiado por meio de indicações de cargos na Prefeitura de Pau dos Ferros, indicando que este ponto também seja foco da investigação da Justiça Eleitoral, o que chamou de estranho “os apadrinhados do vereador conseguir repentinamente essas nomeações”.

PUBLICIDADE

© 2020. Portal Potiguar. Todos os direitos reservados.