Pré-candidato a prefeito de Natal faz críticas ao enrigecimento do isolamento social



O pré-candidato a prefeito de Natal, o advogado Fernando Pinto fez críticas as novas medidas tomadas pelo governo estadual que enrigessem o isolamento social para enfretamento ao coronavirus no Rio Grande do Norte.


Em entrevista o mesmo disse criticou tais medidas e aqueles que as promovem, chamnado a Governadora Fátima Bezerra e o atual prefeito da cidade Álvaro Dias de incompetentes.


O advogado também acredita que a ação é cheia de autoritarismo por parte da gestão pública, além de ser um decreto "soviético". "O decreto define que o retorno gradual da economia só vai acontecer quando a transmissibilidade do vírus for reduzida e quando a ocupação dos leitos públicos de UTI estiver em 70%. Se você parar para analisar, verá que o decreto será descumprido por completo ou condenará Natal a permanecer no chão, em nocaute", disse.


De acordo com Fernando, a ocupação dos leitos públicos no estado já era alta antes mesmo da pandemia da Covid-19. "Basta olhar no site do Ministério da Saúde e observar que a nossa menor ocupação de UTI em 2019 foi de quase 81% no mês de junho. Nos demais meses, tivemos um número bem maior, inclusive com uma extrapolação em janeiro do ano passado, quando 109% dos leitos de UTI estavam ocupados", indicou.


Para o pré-candidato, o decreto castiga economicamente o setor de serviços. "Natal representa em torno de 35% do PIB do Rio Grande do Norte. Aproximadamente 65% do PIB da capital potiguar é alimentado pelo setor de serviços, que foi condenado a parar por completo", reforçou.


Agora RN

PUBLICIDADE

© 2020. Portal Potiguar. Todos os direitos reservados.