Bolsonaro chama Doria de 'patife' e afirma que governador quer quebrar o Brasil

O presidente Jair Bolsonaro chamou o governador de São Paulo, João Doria, de “patife” neste sábado (10). Ele afirmou que o tucano quer quebrar o Estado e o Brasil e depois culpar o governo federal.

“Farei tudo para manter a nossa liberdade, a guerra de informações estamos travando. Vocês estão se conscientizando de como é difícil viver num país onde o governador como o de São Paulo por um decreto qualquer fecha tudo”, disse Bolsonaro. O governo de SP anunciou na sexta-feira (9) que sairá da fase emergencial na segunda (12) para a fase vermelha, menos restritiva, mas ainda com proibições como refeições em restaurantes, por exemplo.


“Então parece que esses caras querem, como esse patife de São Paulo quer, é quebrar o Estado, quebrar o Brasil para depois apontar um responsável. É coisa de patife. Que é esse cara que está em São Paulo que usou meu nome para se eleger", afirmou o chefe do Executivo Federal.


O presidente saiu em carro não identificado do Palácio da Alvorada e visitou uma casande mora um grupo de venezuelanas, em São Sebastião, área do Distrito Federal. O encontro foi transmitido no Facebook.


“O pessoal que planta tomate não tá plantando mais porque fechou tudo. Restaurante, bares, fechou tudo. Então não estão plantando. Quando voltar a abrir, governador, você que aumentou o ICMS de tudo aí em São Paulo, como não vai ter tomate o preço vai lá pra cima. Aí você vai culpar a inflação pra mim, para cima de mim", disse Bolsonaro.


Ele voltou a criticar os decretos de governadores e prefeitos que fecham atividades comerciais. "Eu e todo o meu governo todos estamos do lado do povo. Todos os 23 ministérios estão ao lado do povo. Não abusem da paciência do povo brasileiro. Lamento superpoderes que o Supremo Tribunal Federal deu a governadores e prefeitos”, declarou.



Poder360

PUBLICIDADE