top of page

Cerca de mil pessoas usaram identidade de mortos para furar fila da vacina contra a Covid-19

Cerca de mil pessoas usaram a identidade de pessoas mortas para furar a fila de vacinação contra a covid-19. O número de falecidos entre os brasileiros imunizados foi levantando por técnicos da Controladoria-Geral da União (CGU) em um cruzamento de banco de dados.

Até agora, segundo dados do Ministério da Saúde, foram aplicadas mais de 13 milhões de vacinas, entre primeira e segunda dose.


O órgão também identificou indícios de fraudes com pessoas abaixo da idade dos grupos prioritários e outras que se imunizaram se passando por profissionais de saúde. Por enquanto, os casos são tratados como suspeitos e nenhuma medida será tomada imediatamente.


A CGU deve iniciar nos próximos dias uma campanha de conscientização para evitar outros casos de “fura-fila” com a chegada das novas doses dos imunizantes. O objetivo é alertar a população que a fiscalização está sendo feita.

Até abril, o governo Bolsonaro promete disponibilizar 97 milhões de doses de diferentes farmacêuticas. O ministro Eduardo Pazuello, que está de saída do comando da Saúde, anunciou 562 milhões de doses de vacinas em 2021.


Extra

Comentarios

No se pudieron cargar los comentarios
Parece que hubo un problema técnico. Intenta volver a conectarte o actualiza la página.

PUBLICIDADE

bottom of page