Com ou sem Lula, prioridade do PT é eleger deputados


A prioridade no PT para 2022 é eleger deputados federais. A ideia é tentar sobreviver, já que não há garantia de vitória para Lula, e apenas o tamanho da bancada na Câmara dos Deputados no início da legislatura é o que dita quanto o partido vai receber dos fundões eleitoral e partidário, pelos próximos quatro anos. Acostumado à fartura do financiamento público desde 2015, o PT perdeu espaço nos governos estaduais e pode começar 2023 longe da atual posição de terceiro maior partido da Casa.


Caso Lula perca a eleição de outubro, ele terá 80 anos em 2026, quando teria nova oportunidade de tentar voltar ao Palácio do Planalto.


O PT tenta emular o modelo Tiririca e Jean Wilis de eleição pela fama. Tentou o ator José de Abreu, que já avisou que desistiu dessa furada.


Presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR) é deputada federal. Deve tentar ficar onde está, como o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (SP).


Ex-senador, Lindbergh Farias poderia tentar voltar ao Senado, mas deve ser candidato a deputado, assim como outros vereadores do PT do Rio.