Dois policiais penais morrem com Covid no RN; uma delas estava grávida

A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SEAP) registrou o óbito de mais dois policiais penais no Rio Grande do Norte. Uma das vítimas, que estava em regime de trabalho remoto, estava grávida e não resistiu às complicações da doença e morreu no dia 2 passado. O bebê foi retirado em um parto de emergência e sobreviveu. Até essa segunda-feira (10), não havia sido contabilizada nenhuma morte entre presos em cumprimento de pena nas penitenciárias estaduais. A notícia é destaque na Tribuna do Norte.


Foto: Reprodução

A agente Flávia Roberta Nascimento, de 33 anos, estava grávida quando contraiu a doença, e precisou fazer um parto de emergência. Após ser submetida à cesariana, continuou internada no Hospital Antônio Prudente, em Natal, mas não resistiu e faleceu no dia 2 de maio. Por estar grávida, ela atuava em regime de teletrabalho.



"De acordo com o Depen, o Rio Grande do Norte conta com uma população prisional de 9.056 pessoas. Desde o começo da pandemia, 636 casos foram detectados entre os apenados e, atualmente, de acordo com a SEAP, há 33 casos ativos no sistema penitenciário. Entre os servidores do Sistema Prisional potiguar, segundo levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a covid-19 já atingiu 294 trabalhadores", diz o jornal.

PUBLICIDADE