top of page

Gilmar determina que SUS aceite sexo declarado dos pacientes

Conforme decisão do ministro do STF, Saúde terá 30 dias para mudar sistema e permitir marcação de consultas e exames independentemente do registro do sexo biológico

Gilmar Mendes determinou ao Ministério da Saúde que adote medidas para assegurar, no atendimento em saúde, o respeito ao gênero com o qual o paciente se identifica, registra o G1.


A decisão individual do ministro do STF foi tomada nesta segunda-feira (28), Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+.


De acordo com a decisão de Gilmar, a Saúde terá 30 dias para adotar as seguintes medidas:


1) Mudar o sistema de informação do SUS para permitir que marcações de consultas e de exames de todas as especialidades médicas sejam realizadas independentemente do registro do sexo biológico, levando em conta a autodeclaração de gênero dos pacientes.


2) Alterar a declaração de nascido vivo para incluir a categoria “parturiente”. O espaço de “pai” e “mãe” serão para os representantes legais, que terão vínculos de paternidade com a criança.


Segundo o G1, a intenção da primeira medida é reduzir a burocracia no atendimento de homens e mulheres trans, e a segunda visa a reunir dados para a formulação de políticas públicas de acordo com o gênero com o qual os pais da criança se identifiquem.



*Com informações do G1

Comentarios


PUBLICIDADE

bottom of page