top of page

RN vai sediar evento internacional de pesca

Anúncio do evento foi dado durante reunião entre a governadora Fátima Bezerra e a Comissão Internacional de Conservação dos Atuns do Atlântico




A governadora Fátima Bezerra esteve reunida com representantes de Comissão Internacional de Conservação de Atuns do Atlântico (ICCAT), nesta quarta-feira (13), para articular a realização do evento internacional que irá tratar especificamente da pesca e da sustentabilidade do atum “albacora bandolim”, reconhecido como o atum mais nobre, e que o Rio Grande do Norte é um dos principais produtores do país.


O evento ficou estabelecido para acontecer em Natal, de 22 a 24 de maio deste ano, e será importante para o setor produtivo, para o intercâmbio de ideias e conhecimentos, novos negócios e resolução de questões pertinentes no setor pesqueiro.


“Com certeza esse evento trará respostas assertivas para o setor. Esse é um passo fundamental e uma oportunidade para mostrar o potencial do Rio Grande do Norte”, afirma a governadora Fátima Bezerra.


O ICCAT é um organismo internacional independente, sendo uma comissão internacional responsável pela gestão e conservação do atum e espécies afins em todo o Oceano Atlântico e mares adjacentes, de norte a sul. Em 2023, o Brasil e demais países participaram de uma rodada de negociações com o órgão, que foi encerrada no Cairo, Egito.


Na ocasião, o Brasil conquistou a aprovação, junto aos países membros, para aumentar o limite de captura de albacora bandolim na temporada de pesca de 2024. Essa espécie de atum é abundante na costa brasileira, especialmente no Rio Grande do Norte – 80% do atum fresco albacora bandolim que é exportado do Brasil é oriundo do RN, sendo os Estados Unidos o principal mercado consumidor.


A conquista foi importante pois o Brasil seria penalizado em 2024 por exceder a cota de 6 mil toneladas desde 2019 – nesse período o país havia abandonado os tratados internacionais de sustentabilidade. Agora esta reunião será realizada na capital potiguar, e, com o apoio logístico do Governo do Estado e do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), em parceria com o setor produtivo, será um divisor de águas para superar o impasse de negociação existente há alguns anos, e que acabava por sufocar o setor pesqueiro. Por telefone, o ministro da Pesca, André de Paula, ressaltou a importância do evento para o Brasil e para o Rio Grande do Norte.


“O Ministério da Pesca vem participando junto ao governo do estado de esforços para concretizar essa importante reunião do ICCAT aqui em Natal. Serão diversos países discutindo o painel do ICCAT, em torno dessa atividade que é fundamental para a economia do Rio Grande do Norte. E nós vamos trazer para Natal, para discutir o crescimento sustentável dessa atividade”, explica David Soares, superintendente federal do Ministério da Pesca e Aquicultura.


Será um grande evento, na forma presencial e híbrida, envolvendo mais de 70 países, com pelo menos representantes de 44 deles presencialmente em Natal, o que alavancará também o setor turístico da capital, envolvendo toda sua rede hoteleira, de restaurantes e de serviços.


Além dos já citados, estiveram presentes Miguel Neves dos Santos, Presidente Executivo ICCAT, que coordenou a reunião; Jesus Fiz, gestor de Tecnologia da Informação do ICCAT; André Luiz Oliveira, Coordenador de Análise e Cooperação Internacional do Ministério da Pesca e Aquicultura; Roberto Serquiz, presidente da FIERN; Rayana França, do Sindipesca; Luísa Medeiros, subsecretária da Pesca e Aquicultura do estado; Rivaldo Fernandes, superintendente do IBAMA; e Ivanilson Maia, secretário estadual adjunto chefe do Gabinete Civil.


Comments


PUBLICIDADE

bottom of page